Prefeito e Secretária comparecem em Sessão da Câmara de Vereadores para responder e esclarecer dúvidas do Programa Mínimo Social

O Prefeito Adelson e a Secretária de Assistência Social Fernanda estiveram presentes na Sessão da Câmara de Vereadores da última segunda dia 20 para discutir e responder as dúvidas dos vereadores com relação ao Programa Mínimo Social.

Foram feitas vários tipos de perguntas os vereadores de oposição questionaram com relação aos cortes dos beneficiários que já estavam no programa desde a gestão passada, que uma equipe deveria visitar os cadastrados antes que fossem cortados, pediram que a Prefeitura fixasse uma data para o pagamento como também mais agilidade e rapidez. Os vereadores de situação pediram a possibilidade de aumentar o valor pago que atualmente é de 85 reais e que a Secretária explicasse como é feita a escolha dos beneficiários.

A secretária Fernanda disse que o programa nunca se fecha, pois sempre estará saindo e entrando alguém e que pela primeira vez a escolha dos beneficiários é feita através de um conselho. Explicando como encontrou a Secretaria no inicio da gestão, Fernanda disse registrou um boletim de ocorrência devido o sumiço dos cadastros realizados pela gestão anterior caso fosse questionada no futuro.

Até esse dia da sessão o Programa Mínimo Social conta com 250 beneficiários e em torno de 800 se inscreveram afirmou a Secretária e disse que o mais rápido possível serão preenchidas as vagas que atualmente é no total 500, lembrando que precisa ser mantida uma margem de 8 ou 10 vagas em aberto para atendimento de algum caso urgente.

Falando sobre o Conselho Fernanda disse que qualquer pessoa pode participar inclusive assim que fechar as próximas vagas pretende inserir beneficiários do programa para participar desse conselho e assim tornar o programa mais conhecido e transparente.

No final da sessão o Prefeito Adelson fez uso da palavra realizando uma divulgação das dívidas que encontrou da gestão passada que atrapalhou e muito esse início de governo e por conta disso falou que precisa equilibrar as finanças para poder cumprir com os pagamentos do programa. Explicou que o Mínimo Social é um programa sócio educativo que precisa atingir metas e cumprir requisitos, mais que a lei está desatualizada, portanto enviará para Câmara um novo projeto para atualizar e fazer mudanças.

Adelson confirmou que pretende deixar fixado o pagamento para o dia 10 de cada mês e falou que irá atualizar o valor pago a cada beneficiário para 200 reais até o final de sua gestão.

Imprimir